Impressão Digital

Impressão gráfica: O que deves saber antes de contratar

Na Sydra desenvolvemos todo o tipo de projetos de impressão gráfica na área de publicidade e decoração.

Somos especialistas no manuseamento de diferentes suportes de impressão e entendemos que, por vezes, não é fácil compreender completamente o processo de impressão e design.

No entanto, sabemos que é importante que o cliente tenha algum conhecimento daquilo que está a solicitar, até mesmo para que o projeto corresponda às expectativas.

Por isso, reunimos algumas das perguntas frequentes sobre impressão e preparação dos ficheiros designados por arte final, esclarecendo as principais dúvidas sobre impressão.

As perguntas mais frequentes sobre a Impressão Gráfica

A melhor forma de compreenderes o tema é percebendo como funcionam os serviços de impressão.

A impressão gráfica é uma técnica que envolve a reprodução de imagens, de texto e de elementos gráficos em diversos tipos de superfícies, como papel, tecido, plástico, metal…

Todo o seu processo desempenha um papel vital na produção de jornais, revistas, livros, embalagens, materiais promocionais, rótulos, etiquetas e muito mais.

E, para que o produto final esteja dentro dos padrões de qualidade e de expectativas do cliente, é fundamental que cada etapa deste processo seja bem executada.

Aqui está uma visão geral de como tudo funciona.

1 – Passo a passo do processo de impressão gráfica

1.1 – Pré-impressão

O processo começa na pré-impressão, onde os elementos gráficos, textos e imagens são preparados para a impressão.

Isso envolve a criação e a formatação do layout, a seleção de cores e a preparação dos arquivos digitais.

1.2 – Criação de placas ou telas

Em alguns métodos de impressão, como a impressão offset e a serigrafia, é necessário criar placas ou telas que servirão como matrizes para transferir a imagem para o substrato.

1.3 – Impressão

O passo de impressão real envolve a transferência da tinta ou do pigmento para o material de impressão.

Existem vários métodos de impressão, incluindo impressão offset, flexografia, serigrafia, impressão digital, litografia e gravura. Cada um tem as suas próprias características e aplicações específicas.

1.4 – Secagem e Fixação

Após a impressão, o material é processado para secar e fixar a tinta ou o pigmento na superfície do substrato.

Isto pode ser feito através de secagem ao ar, calor, UV ou outros métodos, dependendo da técnica de impressão utilizada.

1.5 – Acabamento

Após a impressão gráfica, é muitas vezes necessário realizar processos de acabamento, como corte, dobra, laminação, verniz, perfuração ou encadernação.

Esta etapa serve para transformar o material impresso num produto acabado.

1.6 – Controlo de Qualidade

Durante todo o processo, o controlo de qualidade desempenha um papel crucial.

Ou seja, os operadores de máquinas e técnicos avaliam a qualidade da impressão, verificando a precisão das cores, a consistência e a integridade da imagem.

1.7 – Embalagem e Distribuição

Após a conclusão do processo de impressão gráfica e acabamento, os produtos impressos são embalados e preparados para distribuição aos clientes ou para uso final.

É importante notar que a escolha do método de impressão dependerá das necessidades específicas do projeto.

Isto porque alguns são mais adequados para grandes tiragens, enquanto outros são ideais para impressões em pequenas quantidades.

2 – “Truques” que garantem um excelente produto final

Podes não saber, mas a verdade é que o processo de impressão gráfica deve ser iniciado já durante o processo criativo.

Desconsiderar os aspetos técnicos na altura da impressão fará com que sejas surpreendido com tarefas inesperadas quando esperavas ter tudo finalizado.

Por isso, do ponto de perspetiva das gráficas e tipografias, existem sempre certas regras que determinam se uma impressão sai com qualidade ou não.

Muitos clientes que imprimem os seus trabalhos reclamam indevidamente porque o resultado não corresponde àquilo que tinham criado no computador.

Por muito que consigamos entender o lado do cliente, temos de reconhecer que essas são falhas que escapam às nossas próprias máquinas de impressão gráfica.

Queres evitar ter surpresas desagradáveis? Apresentamos-te algumas dicas que, apesar de não serem totalmente infalíveis, podem empurrar-te na direção certa.

2.1 – Evita utilizar RGB

O sistema de cores é uma das primeiras coisas que deves considerar antes de te lançares ao trabalho. Nos softwares de edição, podes trabalhar com dois sistemas de cores: o CMYK e o RGB.

Por norma, os processos de impressão offset e flexografia utilizam o sistema CMYK, de cores subtrativas, o que significa que este sistema de cores é sempre preferencial no processo de impressão gráfica.

Caso contrário, se enviares para impressão um ficheiro com sistema RGB, as cores vão ser convertidas automaticamente para CMYK e a conversão fica distorcida.

Se já ficaste insatisfeito porque as cores de uma impressão ficaram muito aquém do que tinhas idealizado, é quase certo que o problema partiu do sistema de cores que utilizaste.

Tem mais cuidado no futuro!

2.2 – Deixa espaço para margens

Antes de fazeres seja o que for no teu documento, tem o cuidado de configurar a sangria – ou bleed.

Esta é uma área a mais que terás no documento para assegurar que toda a criatividade fica dentro do espaço delimitado, evitando assim que a impressão apresente uma margem branca.

Idealmente, a margem deve ter entre 2 e 3 milímetros. Esta é a medida suficiente para evitares que este problema surja na tua impressão e para que o resultado seja exatamente aquilo que tinhas projetado na tua mente.

2.3 – Escolhe imagens em alta resolução

A qualidade de uma impressão será sempre pautada pela qualidade dos conteúdos colocados no ficheiro.

De forma a assegurar que a tua impressão tem qualidade, procura incluir no ficheiro a imagem com qualidade de 300 dpi.

Caso contrário, arrisca-te a incluir imagens que serão com pouca definição, pixelizadas ou até mesmo desfocadas.

Se vais fazer a tua pesquisa de imagens na Internet, tem ainda em consideração que a maior parte destas imagens estão em sistema de cores RGB e não em CMYK.

2.4 – Cria textos em vetor

Vais utilizar elementos textuais no teu ficheiro? Se sim, então converte o texto para vetores, uma vez que estes não mudam de forma.

Mais para a frente, na impressão, isto assegurará que a tipografia que escolheste não se altera e que o texto não sai do lugar nem muda de tamanho.

2.5 – Cuidado com os efeitos

Ao utilizares sombras, texturas e outros efeitos deste género, precisas de ter um cuidado redobrado para evitar que os efeitos estraguem o documento na altura em que o fores imprimir.

A nossa recomendação é que sim, que uses todos os efeitos à vontade. Mas que antes de gerares o PDF final para enviares para a gráfica, convertas todo o ficheiro em bitmap CMYK 300 dpi.

Perguntas frequentes que recebemos na Sydra

Achamos importante partilhar as dúvidas mais frequentes que recebemos, pois também são informações que ajudam a esclarecer melhor o processo de impressão gráfica.

Conhece-as de seguida, pois também tu podes ter alguma destas dúvidas.

1 – Quando sabemos que um ficheiro (arte Final) está pronto para impressão? 

Uma pergunta bastante comum. Normalmente, devemos avaliar 3 aspetos básicos para considerar uma Arte Final pronta para impressão.

  1. Verificar se o sistema de cor está em CMYK;
  2. Verificar se as dimensões ou escala estão corretas;
  3. Verificar a resolução, nunca deve ser inferior a 125 DPI em projetos de média dimensão na escala 1/1 (por exemplo: banner, roll up ou vinil) e nunca inferior a 600 DPI quando suportes de pequena dimensão (por exemplo: cartões de visita, flyers, folder).

2 – Qual o melhor formato para impressão?

Geralmente, os formatos que sugerimos são os seguintes: .JPG, .TIF, .PDF (c/ .JPG de pré-visualização) ou .EPS.

No entanto, se tiveres arquivos noutros formatos, também podem eventualmente ser convertidos para uma impressão de melhor qualidade.

3 – Com preços tão baixos, não afeta a qualidade dos produtos?

O nosso processo de produção organizado, com equipamentos e suportes de impressão de alta qualidade, permite-nos obter baixos custos no processo de fabrico. Por este motivo, conseguimos fornecer aos nossos clientes o preço mais competitivo do mercado.

4 – Quanto tempo demoro a receber a encomenda?

Tudo depende, obviamente, da quantidade de suportes existente na encomenda. No entanto, na Sydra informamos sempre os prazos de execução, já com o tempo de entrega na morada. Sendo esta uma das nossas principais vantagens.

5 – Se receber um suporte de impressão danificado, posso reclamar?

Se tiveres recebido uma encomenda defeituosa ou danificada durante a expedição, envia-nos um e-mail com fotografias. Dispomos de um setor para responder às tuas necessidades com a maior brevidade possível.

Estas são algumas das perguntas mais frequentes. Sempre que tiveres outras dúvidas sobre os nossos serviços ou produtos, por favor entra em contacto connosco.

Podes fazê-lo através de e-mail, número de telefone ou, até mesmo, deixar um comentário no nosso blog.

Também podes consultar o website da Sydra e conhecer uma gráfica online, que prima pela qualidade de serviço e com entrega rápida.

 

Posts Relacionados